ÚLTIMA HORA

CARIRI

POLICIAL

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

terça-feira, 23 de maio de 2017

Campanha de Vacinação Contra Gripe será encerrada nesta sexta-feira

A 19ª Campanha Nacional de Vacinação Contra Gripe começou no dia 17 de abril e será encerrada na próxima sexta-feira (26). Até o momento, a Paraíba vacinou 555.044 pessoas. Este número representa 60,03% do público-alvo, formado por 924.549 pessoas consideradas mais vulneráveis para complicações da gripe. A meta, neste ano, é vacinar 90% desse público (832.094 pessoas) até o fim da campanha.

“É muito importante que quem está dentro dos grupos prioritários e ainda não tomou a vacina procure uma unidade de saúde para se imunizar. Muita gente deixa para a última hora e não é o certo. A vacina é segura e tem o objetivo de reduzir as complicações que levam às internações e mortalidades decorrentes do vírus”, alertou a chefe do Núcleo de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Isiane Queiroga.

O Estado já recebeu e encaminhou aos 223 municípios 100% das doses a serem aplicadas (um total de 1 milhão e 177 mil doses) – quantidade suficiente para atender todo o público-alvo inserido na campanha.

“Apenas 26 municípios paraibanos atingiram a meta da vacinação e 14 municípios estão abaixo de 50% de cobertura vacinal. A expectativa da Secretaria de Saúde é de que todos os esforços sejam feitos pelos municípios para que a meta seja alcançada o quanto antes e, dessa forma, seja evitado o surgimento de casos de gripe ou complicações causadas pela doença”, informou Isiane.

A Secretaria alerta que os gestores dos municípios intensifiquem as atividades e, sobretudo, alimentem o sistema no site da campanha. “Na prática, muitos municípios estão com cobertura vacinal mais alta, porém, não podemos ter acesso aos números reais sem a implantação dos dados no sistema”, explicou Isiane Queiroga.

Desde o dia 17 de abril, a vacina contra a gripe está disponível nos postos de vacinação para crianças de seis meses a menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; povos indígenas; gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais, além dos professores que são a novidade deste ano.

Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Dados – Na Paraíba, entre os públicos-alvo, a população indígena registrou a maior cobertura vacinal: 75% dela já está imunizada, seguida pelas puérperas (68,73%), trabalhadores de saúde (66,09%), idosos (65,58%) e gestantes (65,35%).

Os grupos que menos se vacinaram são crianças (52,02%) e professores (34,58%). Lembrando que cada um desses grupos precisa terminar a campanha com, pelo menos, 90% de cobertura vacinal.

“Nenhum grupo atingiu a meta, até então. Nosso principal alerta é que os pais e responsáveis levem as crianças aos postos de vacinação para se imunizarem. Elas formam um grupo vulnerável e que está mais suscetível às complicações da gripe”, declarou Isiane.

Situação Epidemiológica – Na Paraíba, de 1º de janeiro a de maio de 2017 (1ª até 19ª Semana Epidemiológica de início dos sintomas), foram notificados 87 casos para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), destes, cinco casos foram confirmados o agente etiológico influenza A subtipo H3sazonal e três casos para influenza B. Foram descartados para Influenza e seus subtipos 43 casos e os demais seguem em investigação.

No que se refere ao cenário dos óbitos, foram registrados 30 óbitos de SRAG com suspeitas de algum vírus de influenza, sendo oito casos confirmados para Influenza subtipo H3 sazonal nos municípios de João Pessoa (quatro casos) e Sousa (um caso). Foram descartados 21 casos para o agente etiológico da Influenza e um óbito segue em investigação.

Prevenção – Além da vacinação, é importante que a população esteja ciente das medidas de prevenção contra a gripe, uma vez que a transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

À população em geral, o Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples como medidas de prevenção para evitar a doença: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto; não compartilhar objetos de uso pessoal; além de evitar locais com aglomeração de pessoas.

É importante lembrar que, mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, o médico. Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

Bancada do governo na Assembleia reage à CPI dos ‘codificados’

Deputados da bancada do Governo do Estado reagiram a articulação dos oposicionistas para abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar os chamados funcionários ‘codificados’ pagos pela administração estadual. Ambos do PSB, Estela Bezerra e Jeová Campos alegaram que a tentativa de abrir a Comissão é somente para tirar o foco dos escândalos nacionais envolvendo nomes do cenário político paraibano.

“A oposição está apavorada com os nomes locais que apareceram nas listas de doações da JBS e de fato está buscando fazer render um assunto que já está esclarecido”, disse Estela.

Segundo a parlamentar, ao contrário das suposições levantadas pela oposição a respeito dos ‘codificados’ o governo tem tido transparência com esses pagamentos. Contudo, ela reconhece que essa questão precisa passar por uma reformulação conjunta. “No meu entendimento, essa questão precisa ser superada, já que temos servidores que recebem por um código e não dispõe de direitos previdenciários, mas é uma co responsabilidade não só desse governo”.

A deputada reafirmou a importância de discutir a questão com a devida seriedade. “É preciso que as instituições, inclusive o Governo Federal, vejam uma solução que não seja tão onerosa e impactante para os governos dos estados. Não é responsável tratar o assunto com a distorção de informações com que vem sendo tratada”, afirmou.

Jeová também rebate

O deputado Jeová Campos (PSB) também rebateu essa possibilidade de CPI e ainda desafiou o seu colega parlamentar Tovar Correia Lima (PSDB) a participar de um debate público sobre a contratação de codificados na Paraíba. “Eu estou disposto a fazer esse debate aqui, na ALPB, ou em qualquer outro lugar e vamos pegar os dados, os números, para saber quem implantou essa forma de acesso às funções públicas no estado da Paraíba e quem fez dela sua prática mais constante”, disse Jeová.

Volume do açude de Boqueirão chega a 5% e reservatório sai da situação crítica

O volume do reservatório Epitácio Pessoa, conhecido como açude de Boqueirão, chegou a 5% da capacidade total e, com isso, saiu da situação crítica nesta terça-feira (23), de acordo com os dados da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa). Segundo o órgão, o reservatório tem a capacidade máxima de 411.686.287 metros cúbicos e atingiu 20.628.287 metros cúbicos nesta terça, entrando na lista dos 47 no estado que estão em observação, com volume entre 5% e 20% da capacidade total.

Na segunda-feira (22), a Agência Nacional das Águas (ANA) autorizou a retirada de até 1.100 litros de água por segundo do reservatório, após ser constatada a melhora no volume. A medida, no entanto, só pode ser realizada quando o volume ficar acima de 8,2% da capacidade total e sair do volume morto, segundo a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa). Com a transposição do Rio São Francisco, em um mês o açude recebeu uma recarga de mais de 7 milhões de m³ de água.

Segundo a Cagepa, com base nos cálculos feitos pela gerência, a previsão atual é de que Boqueirão atinja o volume de 8,2% até a metade do mês de junho. Entretanto, o gerente regional de abastecimento da Cagepa, Ronaldo Menezes, explica que pode haver mudanças na previsão, dependendo da oscilação ou não da vazão liberada pela transposição, ou ainda pela ocorrência de chuvas, ou o surgimento de recargas através do Rio Taperoá.

Vazão da transposição

Segundo a Aesa, na segunda-feira a vazão de água que chega a Paraíba através da transposição do Rio São Francisco caiu para 5,8 m³ de água por segundo. “Na semana passada estava em 7,8, depois baixou para 6,8 no fim de semana e agora está em 5,8”, disse João Fernandes.

Ainda segundo ele, a queda na vazão foi provocada por um problema técnico na estação elevatória 6 do eixo leste da transposição do Rio São Francisco, que fica na cidade de Sertânia. Ele disse que, segundo o Ministério da Integração Nacional, o problema já foi identificado e deve ser resolvido ainda esta semana.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Em Cabaceiras: Festa do Bode Rei lota hotéis e pousadas

A 12 dias da festa do Bode Rei pousadas e hotéis de Cabaceiras já estão lotados para o período do evento, com 379 leitos reservados. O festival de caprinovinocultura acontece de 2 a 4 de junho.

Nas três pousadas da cidade, que juntas oferecem 173 leitos, a ocupação é de 100%. Além delas, dois hotéis fazenda também estão com todos os leitos reservados.

Uma alternativa para quem deseja se hospedar na cidade durante os festejos é o aluguel de domicílios. Vários cabaceirenses oferecem suas casas para aluguel durante os três dias.

A Festa do Bode Rei também incrementa o turismo em municípios vizinhos, a exemplo de Boqueirão, que costuma hospedar quem participa do festivam.

Cabaceiras, que tem pouco mais de 5 mil habitantes, espera um público nove vezes maior que sua população e disponibiliza a quem chega uma festa genuinamente nordestina, fincada nas apresentações culturais.

PARAÍBA

POLÍTICA

GERAL

 
Copyright © 2013 - 2016 Cariri da Gente
E-mail de contato: cariridagente@bol.com.br