ÚLTIMA HORA

quinta-feira, 2 de junho de 2016

PF faz operação contra tráfico de drogas e lavagem de dinheiro na Paraíba


A Polícia Federal em Pernambuco realizou, nesta quinta-feira (2), uma ação contra uma organização criminosa acusada de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Os agentes cumpriram quatro mandados de prisão e três de busca e apreensão no Recife.

Os outros três suspeitos já encontravam-se encarcerados, por venda de entorpecentes, em uma das unidades do Complexo Prisional do Curado, na Zona Oeste.

Além do Recife, a Operação Construtor teve ações em Fortaleza (CE), João Pessoa (PB) e Foz do Iguaçu (PR). As ações executadas pelos 45 agentes da PF foram determinadas por ordem judicial expedida pela 13ª Vara da Justiça Federal em Pernambuco.

De acordo com a corporação, os integrantes da organização vendiam drogas, compradas na fronteira do Brasil com o Paraguai, e revendiam, no Nordeste brasileiro, tendo o Recife como base operacional. Também fazia a lavagem do dinheiro, comprando apartamentos, carros e terrenos, onde eram erguidos empreendimentos. Por isso, o nome da Operação é Construtor.

Os integrantes do grupo são investigados pela prática dos crimes de associação e tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro e constituir/integrar Organização Criminosa. As penas, se forem somadas, podem chegar a 65 anos de reclusão.

Detalhes

No Recife, além dos quatro mandados de prisão cumpridos, os agentes levaram para a PF um homem para prestar esclarecimentos. Um advogado também está sendo investigado, mas não teve mandado de prisão expedido. Houve apenas busca e apreensão na residência e no escritório. No Ceará, ocorreram duas prisões.

Os agentes também apreenderam três veículos e efetuaram o bloqueio de oito contas bancárias de pessoas físicas e jurídicas, bem como o sequestro de oito imóveis, sendo seis no Ceará e dois na Paraíba. Houve a quebra de sigilos fiscais de quatro pessoas físicas e jurídicas.

As investigações foram desencadeadas pela Delegacia de Repressão a Drogas em 2014. Os federais identificaram a organização criminosa que era comandada por um traficante, que usava nome falso, para trazer a cocaína da área de fronteira para o Recife.

Os três envolvidos que já estavam presos na capital pernambucana, segundo a PF, foram alvo de uma operação em agosto de 2014. Eles acabaram presos com 24 quilos do entorpecente, em uma pousada de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Na ocasião, um químico contratado pela quadrilha tentava melhorar a qualidade da cocaína.

O líder da organização morava em Fortaleza e acabou preso. Também responderá por homicídio de uma grávida de oito meses. O caso aconteceu em um acidente de carro. O suspeito é acusado de dirigir depois de consumir grande quantidade de bebida alcoólica. 

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários de cunho pejorativo, obsceno, racista e ofensivo. Comentários abusivos, odiosos ou difamadores de qualquer pessoa ou instituição serão igualmente desconsiderados.

 
Copyright © 2013 - 2018 Cariri da Gente
E-mail de contato: cariridagente@bol.com.br