ÚLTIMA HORA

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Líder do governo, Aguinaldo admite votação da Previdência no ano que vem

Após Michel Temer admitir que votação da reforma da Previdência pode acontecer só em fevereiro de 2018, foi a vez do do núcleo mais próximo do presidente e seus principais articuladores políticos já começarem a falar abertamente da possibilidade da votação não acontecer neste ano na Câmara. O deputado federal paraibano Aguinaldo Ribeiro (PP), líder do governo, participou nessa terça-feira (12) de um jantar com o presidente.

O discurso é de otimismo, há a sensação de que o apoio à proposta vem aumentando entre os deputados. Porém, há dúvidas se será possível angariar todos os 308 votos necessários para a aprovação das mudanças na aposentadoria antes do início do recesso parlamentar, em 23 de dezembro.

Na saída do evento, Aguinaldo disse que Temer manteve o discurso positivo em torno da matéria, e que a estratégia é “forçar a votação”, mas sem correr riscos. “Na reunião, Temer manteve o discurso de otimismo. A estratégia é forçar a votação e marcar uma data. Se melhorar até o fim de semana, vota. O governo quer ter 320 votos para não correr riscos”, declarou.

O paraibano admitiu que só a pressão da sociedade poderá levar à aprovação da reforma. “Tenho certeza de que quando mudar essa percepção da sociedade, a pressão será outra, será pela aprovação da reforma da Previdência”, afirmou Ribeiro.

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários de cunho pejorativo, obsceno, racista e ofensivo. Comentários abusivos, odiosos ou difamadores de qualquer pessoa ou instituição serão igualmente desconsiderados.

 
Copyright © 2013 - 2019 Cariri da Gente
E-mail de contato: cariridagente@bol.com.br