ÚLTIMA HORA

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Presidente do PSB acusa Lígia de criar governo paralelo

O presidente estadual do PSB, Edvaldo Rosas, disse, nesta quinta-feira (12), que a vice-governadora Lígia Feliciano (PDT), dava como certo o afastamento do governador Ricardo Coutinho (PSB) do cargo e por isso já estava montando um governo paralelo dentro da própria gestão. Nessa quarta-feira (11), o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi anunciou o rompimento político com o grupo do governador e confirmou que a vice-governadora será a pré-candidata do partido nas eleições deste ano.

Segundo Edvaldo Rosas, a vice-governadora teria convidado alguns nomes para compor uma eventual equipe de governo. “É público e notório, é fato concreto, que ela imaginava que o governador Ricardo deixaria a gestão, mas como ele não saiu, aí rompeu”, afirmou.

O socialista criticou a postura da vice-governadora e questionou se a aliança só estaria mantida caso ela viesse a assumir o governo. “A aliança não estava vinculada a ela assumir o governo, isso não existe. Há três, quatro meses, o governador havia dito que permaneceria no governo, e mesmo assim ela estava montando um governo paralelo, convidando pessoas para o secretariado dela. Não fizemos nada para que possibilitasse esse rompimento, quem rompeu foram eles”, comentou.

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários de cunho pejorativo, obsceno, racista e ofensivo. Comentários abusivos, odiosos ou difamadores de qualquer pessoa ou instituição serão igualmente desconsiderados.

 
Copyright © 2013 - 2018 Cariri da Gente
E-mail de contato: cariridagente@bol.com.br