ÚLTIMA HORA

sábado, 21 de dezembro de 2019

Flamengo assusta, mas Firmino marca na prorrogação e Liverpool é campeão

Não deu para o Flamengo na busca pelo bicampeonato mundial. No reencontro com o Liverpool na final do Mundial de Clubes, hoje, no Qatar, o Rubro-negro fez uma grande partida, mas perdeu por 1 a 0. Os comandados de Jorge Jesus ameaçaram o campeão da Europa e tiveram chances de marcar, mas acabaram sofrendo um gol de Roberto Firmino já na prorrogação, que decretou o triunfo do time inglês.
Este foi o primeiro título mundial do Liverpool, que já havia perdido outras três decisões: em 1981, para o próprio Flamengo, em 1984, para o Independiente-ARG, e em 2005, para o São Paulo.
Diferentemente da semifinal contra o Monterrey, quando poupou titulares, desta vez o técnico Jürgen Klopp escalou a força máxima que estava a sua disposição. Mas o Liverpool não manteve o ritmo alto o tempo todo e viu o Flamengo complicar o jogo em vários momentos. Tanto Alisson quanto Diego Alves, aliás, fizeram defesas importantes.
O Liverpool começou o jogo em alta intensidade e perdeu duas chances claras nos primeiros minutos, com Roberto Firmino e Keita chutando para fora na cara do gol. Mas o Flamengo equilibrou o jogo depois dos 15 minutos e chegou até a ser mais perigoso, apesar de não criar chances claras.
O segundo tempo seguiu roteiro parecido: Liverpool melhor no início, perdendo chances, e Flamengo nivelando depois, mas caindo após as substituições de Jorge Jesus. Já nos acréscimos da segunda etapa, o juiz chegou a dar pênalti para o Liverpool, mas anulou a marcação após revisão no VAR.
Na prorrogação, o Liverpool pareceu sobrar fisicamente. Roberto Firmino fez 1 a 0 para o Liverpool aos 8 minutos. O Flamengo foi para cima depois disso e se lançou ao ataque, mas não conseguiu o empate. Lincoln ainda teve uma chance de ouro no último minuto, mas chutou por cima ao receber cruzamento de Vitinho.

O atacante da seleção brasileira teve a primeira grande chance do jogo logo aos 40 segundos, após receber passe pelo alto de Alexander-Arnold, sair na cara do gol e errar a finalização, mandando por cima. O cenário se repetiu no começo da segunda etapa, quando ele deu drible espetacular em Rodrigo Caio e chutou com estilo, mas parou na trave. Firmino só conseguiu balançar a rede na prorrogação: recebeu de Mané na área, teve calma para limpar a marcação de Rodrigo Caio e estufou a rede do Flamengo para decidir o título mundial.

Postar um comentário

Não serão aceitos comentários de cunho pejorativo, obsceno, racista e ofensivo. Comentários abusivos, odiosos ou difamadores de qualquer pessoa ou instituição serão igualmente desconsiderados.

 
Copyright © 2013 - 2019 Cariri da Gente
E-mail de contato: cariridagente@bol.com.br